#competições #longboard #ação ambiental #festival #associações #brasileiro #stand up paddle 
Cabo de Santo Agostinho - Pernambuco - Brasil

Festival Multicultural Viva coroa os melhores na categoria SUP e Long

Alexandre Gondim / @blogdosurfe

A terça-feira, 02/11, foi exclusiva para as finais do Longboard e Stand Up Paddle Waves no Festival Multicultural Viva

A terça-feira, 02/11, foi exclusiva para as finais do Longboard e Stand Up Paddle Waves no Festival Multicultural Viva, primeira etapa do Circuito Brasileiro da Confederação Brasileira organizado pela Associação de Surf do Cabo de Santo Agostinho - ASC. As oito horas entrou no mar a primeira disputa das 13 categorias que faltavam premiar os campeões que largariam na frente na corrida pelo título nacional.

Confira os melhores momentos do primeiro fim de semana de disputa

Invertendo a ordem das apresentações começarei pelas profissionais que receberam 35 mil reais em premiação mais seis SUPs, 8 longboards e 4 blocos de poliuretano, matéria prima para fazer pranchas.

No surfe com remo o paulista Leonardo Gimenes venceu o campeão mundial Leco Salazar, favorito da categoria, com uma diferença de 2.55 pontos, mas a vitória poderia ser de qualquer um dos quatro competidores, que ainda tinha o pernambucano Bruno Medeiro e o paulista Luiz Diniz, a prova disso foi uma manobra aérea, muito difícil de ser executada por esta modalidade, feita pelo Luiz que mesmo assim ficou em terceiro lugar com o pernambucano em quarto.

No Sup Pro feminino o favoritismo venceu com a experiente campeã brasileira e viajada Aline Adisaka ganhando, mas não fácil, da conterrânea paulista Gabi Sztamfater que surfou muito segura mas não o suficiente para vencer. Gabi fez a maior nota da final, 6.0, mas na soma das duas notas validas perdeu por 0.30 pontos. A cearense Kilvia Cardoso e a pernambucana Mirela Costa fecharam a decisão em terceiro e quarto lugar.

Nos pranchões o paulista Jefson Silva abriu a bateria final com a maior nota de todo o evento. Alternando “hang fives” e “hang tens” com muita segurança e plasticidade fez um 9.5 para na sua ultima onda aumentar ainda mais o somatório com um 7.6 somando 17.10 de vinte possíveis. O experiente Carlos Bahia (SP) correu atrás durante toda a bateria fazendo sua melhor nota na ultima onda mas não foi suficiente para tirar o troféu de “Jejé”. Robson Fraga (SE) foi o terceiro e o cearense Antonio Victor em quarto.

Entre as mulheres a tetra campeã brasileira Atalanta Batista não deixou escapar a chance de vencer em sua terra natal e ja nas suas duas primeiras ondas surfadas fez a pontuação necessária, 12.25, para vencer mostrando seu excelente nível técnico e boa escolha de ondas. Luana Soares (SP) foi a segunda, em terceiro ficou Ayllar Cinti do Rio de Janeiro e em quarto Marina Carbonell do Rio Grande do Norte.

Com essa primera parte do Festival Viva finalizada na próxima sexta-feira, 05/11, começa a disputa com as pranchinhas, as Shortboards, que colocaram em disputa os dois extremos do surfe competição: As nove categorias Subs e as Masters. São elas: Viva Master + 35, Viva Gran Master + 40, Viva Kahuna + 45, Viva Gran Kahuna + 50, Viva Legends + 55, Viva Feminino Open, Viva Masculino Sub 16, Viva Masculino Sub 14 e Viva Masculino Sub 12. Além da divertida disputa do Surf Dog que é o surfe dos cachorros com seus donos.

Entre as “feras” humanas, o cearense Fabio Silva, ex-integrante da elite mundial e com diversos títulos brasileiros em seu currículo virá a Reserva do Paiva, assim como o integrante da safra de excelentes surfistas brasileiros que participam dos campeonatos da divisão de acesso da Word Surf League - WSL Alan Donato estarão experimentando as boas ondas do Nordestão pela primeira vez.

Será o segundo fim de semana com show de surfe no litoral do cabo de Santo Agostinho, com surfistas de vários estados brasileiros que circulando no litoral do Cabo de Santo Agostinho graças ao excelente trabalho da ASC que em 2021 saiu da quarentena e dos protocolos de isolamento fazendo O Interclubes trazendo para Itapuama representantes de todos os picos do Estado, o circuito Metropolitano com três etapas com os melhores surfistas profissionais de Pernambuco distribuindo 30 mil entre eles, o evento Surf Kids para iniciar crianças no esporte e agora pagando 130 mil em premiações no Festival Multicultural Viva que além de movimentar a praia, lotar pousadas, fortalece o turismo e a economia do município. Não é de hoje que a Associação de Surf do Cabo participa do crescimento da cidade em 1998 fez o Hang Loose pro Contest em Gaibu com 50 países participantes recebendo os melhores surfistas do mundo que participavam do Qualifing Series servindo de estimulo para o surgimento de toda essa safra de surfistas pernambucanos nas últimas duas décadas.

“Desde 1985 Associação vem cumprindo seu papel de difundir o surfe brasileiro, é uma entidade antiga que foi fundamental para contribuir para que o surfe seja olímpico, além da fazer trabalhos sociais, distribuição de alimentos para amanizar o sofrimento dos menos favorecidos e resgate da cidadania dos jovens através do esporte”, ressalta Marco Surf, presidente da ASC.

Veja a lista dos outros finalistas por categorias do SUP e Longbord do Viva:

Viva Long Progressivo

1. Reginaldo Nascimento (PE) 13.80

2. Geraldo Lemos (CE) 10.85

3. Carlos Bahia (SP) 8.35

4. Pedro Franca (BA) 7.80

Viva Long Iniciante Masculino

1. Rafael Silva (PE) 12.95

2. José Henrique (PE) 10.20

3. Miguel Ferro (RN) 7.90

4. Gustavo Diretoria (PE) 5.85

Viva Long Iniciante Feminino

1. Esmeralda Garson (CE) 10.00

2. Luana Soares (SP) 9.40

3. Julia VBiana (SC) 3.75

4. Gabriela Andrade (SP) 3.15

Viva Long Junior Sub 18

1. Darlan Almeida (BA) 17.00

2. Theo Cabeleira (SP) 12.35

3. Tunico Lopes (RN) 9.75

4. Daniel Batista (PE) 5.20

Viva Long +35

1. Robson Fraga (SE) 14.00

2. Geraldo Lemos (CE) 10.15

3. Aladin (SP) 7.90

4. Jonal Lima (SP) 9.45

Viva Long +45

1.Junior Manteiga (PB) 12.50

2. Paulo Pacheco (CE) 11.30

3. Luiz Duarte (PB) 5.55

4. Carlos Diniz (SP) 3.95

Viva Long +50

1. Marcelo Bibita (CE) 9.10

2. José Erbet (BA) 7.60

3. Fabiano Malavasi (SP) 7.25

4. Carlos Pereira (SP) 4.75

Viva Long +55

1. Ewandro Balalai (BA) 11.85

2. Marcelo Bibita (CE) 10.75

3. José Erbet (BA) 6.10

4. Walter Coelho (PE) 5.90ira (SP) 10.75

Viva Long +60

1. Willian Ferreira (SP) 10.75

2. Chicó Moura (RN) 8.40

3. Nissinho Firmino (SP) 5.65

4. Ray Farias (PE) 4.35

Viva Sup PE

1. Bruno Medeiros (PE) 12.20

2. Luiz Henrique (PE) 7.80

3. Gustavo Foerter (PE) 7.15

4. Ozias Fontelles (PE) 5.85

Viva Sup Iniciante Masculino

1. Vinicius Alves (ES) 10.45

2. Pedro Veiga (BA) 6.15

3. Jivago Falcão (PE) 6.15

4. Daniel Galvão (PE) 5.30

Viva Sup +40

1. Adriano Trinca Ferro (SC) 15.60

2. Bezinho (RJ) 11.10

3. Junior Manteiga (PB) 10.15

4. Michel Jonas (SP) 9.30

Viva Sup +50

1. Claúdio Marroquim (PE) 11.50

2. Luiz Henrique (PE) 8.85

3. Chicó Moura (RN) 8.60

4. Manolo Cardoso (PE) 7.10

SOBRE O FESTIVAL MULTICULTURAL VIVA :

Serão dias vivenciando práticas esportivas, culturais e ambientais onde a qualidade da vida ao ar livre em contato com a natureza será compartilhada através de disputas de Surfe, Longboard e Stand Up Paddle (SUP) Waves aliadas a consciência ambiental, arte, gastronomia, cultura e saúde criando a possibilidade de abrir um excelente campo para negócios voltados a um desenvolvimento sustentável.

Além das competições esportivas haverá diversas atividades para o público: Ginástica Funcional, coleta seletiva de micro lixo, palestras de diversos temas, dicas de nutrição, exposição de arte ambiental e reciclada, praça de alimentação saudável, loja de artesanato, espaço para massoterapia, eco brindes com plantio de mudas, escolinha de surfe inclusiva, performances de canoa havaiana, sup race, surf ski, surfe adaptado, surf dog, memorial do surfe pernambucano, exposição fotográfica, pranchas retrô, homenagens a surfistas célebres, Dj temático com músicas da década de 80, promoções, desenho de caricatura e sorteios de pranchas.

O Festival levará a praia do Paiva um público apaixonado pela vida ao ar livre respeitando os protocolos presenciais, requisitos da Vigilância Sanitária e deliberações governamentais e também acontecerá transmissões ao vivo pela internet para acompanhamento remoto pelo link http://live.wavedatasystems.com/2021996400c3dc87cc3f6cb6a4e604808ddc

Estão competindo em três modalidade e diversas categorias 360 atletas no Festival que tem o patrocínio, entre outros, da Copergas e do Banco do Nordeste - Pátria Amada Brasil - Governo Federal e é organizado pela Associação de Surf do Cabo de Santo Agostinho - ASC e chancelada pela Confederação Brasileira de Surf - CBSurf

Comentários

Galerias | Mais Galerias