#competições #wsl #longboard #profissional #mundial #eventos #atletas #notícias 
Arm dos Búzios - Rio de Janeiro - Brasil

BICAMPEÃO MUNDIAL DE LONGBOARD, PHIL RAJZMAN CORRE RISCO DE NÃO EMBARCAR PARA OS EUA DEVIDO AO VISTO

Casa do Bom Conteúdo

PHIL RAJZMAN CORRE RISCO DE NÃO EMBARCAR PARA OS EUA DEVIDO AO VISTO Atleta brasileiro da elite do surfe mundial vive drama às vésperas do embarque para o Campeonato Mundial, que acontece em Surf Ranch depois em Malibu. Carioca vai brigar pelo tricampeon

São Paulo, 25 setembro, 2021 – Com passagem marcada para segunda-feira (27), à noite, para Los Angeles/Califórnia, o atleta brasileiro Phil Rajzman corre o risco de não embarcar para o Campeonato Mundial de Longboard. Seu passaporte está retido no Consulado dos Estados Unidos e foi avisado, agora, que somente liberará o visto mediante a uma entrevista agendada para 5 de outubro, sendo que o Cuervo Surf Ranch Classic, acontece na próxima quarta-feira, 29, em Surf Ranch (Lemoore) e o Jeep Malibu Classic, entre 3 e 13 de outubro, em Malibu. Ambos os eventos da World Surf League (WSL) definirão o título mundial da temporada.

Bicampeão mundial de longboard, com títulos em 2007 e 2016, o carioca vai brigar pelo tricampeonato e está desde julho, antes mesmo dos dois eventos serem confirmados, atrás do visto. O problema também é decorrente da pandemia que fez o consultado americano suspender a concessão de visto e dificultou que o atleta marcasse com mais antecedência e de forma emergencial.

Rajzman acionou sua advogada nos Estados Unidos e conseguiu todas as autorizações. Está com cartas da WSL, do Comitê Olímpico Americano e Governo Americano indicando interesse nacional, entre outras documentações e autorizações possíveis mas foi avisado, na sexta-feira, desta entrevista que o faria perder a 1ª etapa e, possivelmente, a 2ª também e o prejudicaria diretamente na briga pelo título.

“Infelizmente corro o risco de não poder representar o Brasil no campeonato e nem brigar pelo meu terceiro título. Obviamente entendo e respeito a atual crise sanitária devido à Covid-19 mas me sinto prejudicado, pois dediquei praticamente a vida toda para estar na elite do surfe mundial e, agora, posso ficar fora dos dois eventos. Mas ainda tenho fé e esperança de que eles aceitem meu apelo e adiantem essa entrevista”, explica Rajzman, que reside em Búzios (RJ). 

Vale ressaltar que Rajzman foi o primeiro campeão mundial de surfe do Brasil, aos 25 anos (em 2007 na França), no “pranchão”, sete anos antes de Gabriel Medina conquistar o primeiro título mundial, na pranchinha. E depois em 2016 foi bicampeão na China. O atleta é um dos melhores longboarders do planeta que combina seu estilo magistral com o surfe progressivo.

Acompanhe o atleta nas redes sociais Instagram e Facebook: @philrajzman e no Canal do Youtube Phil Good: www.youtube.com/c/PhilGood21

Sobre Phil Rajzman – Carioca, 39 anos, é bicampeão mundial de longboard (2007 e 2016). O atleta da elite mundial tem o esporte em sua genética: é filho do medalhista olímpico de vôlei Bernard Rajzman, atual membro do membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), e da ex-patinadora profissional Michelle Wollens. Rajzman é também empresário, produz suas próprias pranchas, já teve um programa de TV, participou de filmes e comanda projetos sociais no Rio de Janeiro. Tudo o que produz está relacionado ao esporte, bem-estar e ao lifestyle que o surfe proporciona. Rajzman protagonizou o filme Surf Adventures I e II (2002 / 2008), apresentou o programa ‘9 Pés’, no Canal Off (2014 a 2017); e idealizou e coordena, com sua esposa Julli, o Projeto Respirar, que oferece aulas de surfe, entre outras atividades, para crianças de baixa renda das comunidades do Rio de Janeiro. Também é padrinho do projeto Surf no Alemão, idealizado pelo surfista Wellington Cardoso, que transforma a realidade de dezenas de meninos e meninas desde 2011. Rajzman começou a pegar onda aos três anos de idade. Desde cedo foi reconhecido como uma das maiores promessas do surfe do país, tanto que, aos 13, conquistou seu primeiro pódio entre veteranos: 3º lugar no Circuito Nacional, categoria Iniciante. Aos 15 anos já era figura conhecida no mundo do surfe, impressionando com grandes performances em ondas gigantes no Havaí. Em seguida, começou a colecionar títulos. Atualmente mora em Búzios (RJ) e busca o tricampeonato mundial.

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias